Pôsteres

Então. Há alguns dias eu soltei algo no twitter falando de pôsteres da banda. De fato eles existirão. Nesta primeira série, teremos um conjunto de três pôsteres, baseados em músicas da banda. O formato dos pôsteres é 31,5 x 47 cm., já contando dois centímetros de paspatur para cada lado. Paspatur é a borda ao redor da imagem (fica a dica). Essa primeira leva será feita em impressão à lazer em papel couché 180 gramas.

O primeiro poster é baseado na música Quartos Vagos, e estão aí algumas imagens para vocês verem como ficou.

Quando a série estiver completa, disponibilizaremos aos interessados (leia-se quem quiser comprar). O jogo de pôsteres será vendido junto com um canudo apropriado para guardar sem amassar os papéis. Esse é um dos materiais que levaremos quando sairmos com a banda, e o preço será BEM em conta. Mesmo.

É isso. Caso eu não atualize mais nada até semana que vem (o que eu duvido), tenham uma boa páscoa e não exagerem no chocolate. 😉

abraços,

Eduardo Mano

Coisa de família

Vocês já sabem do amor que tenho pela cultura do artesanal. O que vocês talvez não saibam é que isso é algo que corre em nosso sangue, aqui em casa.

Vocês já sabem quem é a Eline. Ela me inspira. Não apenas por ser minha esposa, mas por ser uma mulher corajosa e determinada. Claro que isso é algo que talvez qualquer marido diria a respeito de sua mulher, mas quem sabe das coisas que temos vivido nos últimos meses aqui em casa, sabe que o título é dela, hors concours.

E nesse espírito, somado ao espírito do artesanal, gostaria de fazer um convite a todos, e falar um cadinho mais da minha esposa.

Eline decidiu há alguns meses mudar de profissão, e está cursando algo que sei que ela gosta desde os tempos em que namorávamos (e olha que em 2012 faremos 10 anos de namoro o/): Design de Interiores. Mais uma designer em casa! 😀 E ela não poderia ter iniciado esse caminho de maneira melhor: ela foi selecionada para expor uma peça no Fashion Business 2011, evento realizado pelo SENAC Rio e que trata não apenas de moda, mas de design, gastronomia, criatividade, empreendedorismo, cultura e um bocado de outros assuntos.

Eline construiu uma luminária a partir de chapas de raio-x. E na boa, ficou muito maneira. Caso não seja vendida, estará em nossa sala amanhã à noite. 🙂

E aqui vai o convite (meio em cima da hora, mas tudo bem): ela e a peça estarão amanhã, quinta-feira, o dia todo na Marina da Glória. Se você estiver no Rio, eu incentivo fortemente que você dê um pulo lá. Não apenas por ela e pela luminária, mas pela oportunidade de ser inspirado com tudo o que está acontecendo por lá.

Para chegar na Marina da Glória, tem que ir de táxi, infelizmente. Mas das estações de metrô Botafogo ou Flamengo, o trajeto é rápido (e se dividir a corrida com mais alguém, sai mais em conta). A entrada é grátis, do jeito que todos gostamos.

Escrevo este post pensando que se você for, será um enorme benefício para você, e também para dividir o orgulho que tô sentindo da Eline. 🙂

É isso. Valeu pela atenção!

Eduardo Mano

Sem Photoshop

No Sábado passado, estive em um bazar, promovido por um casal de amigos que está de mudança (e pela minha esposa, que levou algumas peças lá). Foi uma tarde agradável onde até eu consegui trazer umas coisinhas para casa (dois tênis, um DVD e um CD por R$19,00 pode?).

Entre as maravilhas que consegui, estava um caderno quadriculado por R$0,50 centavos. Ei-lo abaixo.

Daí que tive uma idéia. Ei-la abaixo.

Quando estiver pronta, os senhores serão avisados. 🙂

Um abraço!

Eduardo Mano

ó o CD aí – Velhas Verdades

Essa é uma prévia do CD. Arte por UANABI (falaremos mais sobre isso em uma próxima vez). Todas as cópias do nosso CD serão artesanais, e por isso, numeradas. Cada cópia será manipulada à mão: desde o manuseio da capinha, sua customização (a idéia é que cada uma seja diferente da outra) até o embalo. Dá trabalho? Dá. Mas para quem começou todo o processo artesanalmente (basta lembrar de como gravamos o CD), não dava para industrializar o processo agora, não é mesmo?

Essa primeira leva (números 001 a 060 – sendo que 10 deles estão separados para a banda) serão levados neste domingo para a Igreja Cristã Atos. Dia 29 nós da banda teremos uma reunião para falarmos sobre alguns assuntos, e algumas coisas podem mudar tanto na arte quanto naquilo que disponibilizaremos. #surpresas #aguardem

O nome do CD é Velhas Verdades, e falaremos mais sobre isso mais à frente também. A arte é simples e em Preto e  Branco, justamente por conta da manipulação / customização que faremos nele. Foi impresso em, papel reciclato 240 g/cm² (papo de designer nerd), o que pode nos colocar como uma banda “verde” também. 🙂

Ainda teremos mais um post, nos próximos dias, falando um pouco mais do CD, das participações especiais e das músicas. Por enquanto, só queríamos dizer que a hora chegou. 😀

Um abraço

Eduardo Mano

news do CD

Vamos lá…

É possível que neste domingo tenhamos em mãos algumas (poucas) cópias do CD da banda, quase que um “teste” da impressão e de umas idéias que tivemos para a arte. Algumas coisas que posso adiantar, embora nem saiba se vai dar certo: as cópias serão numeradas à mão (isso vai dar certo, e tem uma razão de ser) e as capas devem ser “personalizadas” (não a gosto do freguês, ainda, mas talvez vc possa escolher cores, rabiscos, essas coisas). 🙂

É isso. Update bestinha. Animado.

abraço,

Eduardo

Josafá Ribeiro

O Josafá entrou na minha vida (e na vida de outros amigos) através do Gênese. Ele é um dos caras mais engraçados e gente boa que já conheci, e duvido alguém dizer algo contrário. Além disso, ele é irmão do Josué, tecladista da banda, o que fez ele se tornar parte integrante da “Família Tapetes” (a família Restart que se cuide… rsrsrs).

Eu encomendei ao Josafá uma logo para a banda. Queria algo com influências setentistas, e eis o que ele fez. Essa é a apresentação oficial da logo da banda:

Fiquei muitíssimo impressionado e feliz com a logo, e certamente faremos camisetas dela. 😉

O Fá (apelido do Josafá) ficou conosco durante os sete dias de gravação na casa, e resolvi fazer outra encomenda a ele: um desenho no case do meu violão. Sem mais, delongas…

Mar, uma caravela pirata, um polvo caolho. Lindo.

Se você tem uma banda e gostaria de se juntar ao seleto time de clientes do Fá (que, além da gente, tem também a Interlúdio e o Velho Irlandês), deixa um comentário com seu e-mail que eu faço a intermediação. Você não vai se arrepender.

Fá, você é o cara.

abraços,

Eduardo.

Preparando o Projeto, 03

Ontem à noite tivemos uma rápida reunião para falarmos um pouco sobre a questão design / comunicação do projeto, e chegamos a alguns denominadores comuns bem interessantes.

Algo que posso falar é que, além do projeto em si, teremos alguns “brindes”, itens de apoio, souvenirs ou “frescuras”, seja lá como você queira chamar. Uma delas é o adesivo (ou um adesivo, como queira), que eu particularmente gosto e acho um brinde interessante. Além disso teremos uma completa mutação do nosso MySpace e quem sabe (esse é incerto mesmo) um site.

Essa é uma parte do processo muito importante para mim, pois posso colocar em prática um pouco daquilo que sei fazer. E fico ainda mais animado podendo contar com gente na banda que mexe com isso: Josué, que também é designer e o Léo, fotógrafo. Além deles, os amigos do Gênese e parte integrante e fundamental da família Tapetes Voadores, Jônatas (também fotógrafo) e Josafá (irmão do Josué e também designer, mas com uma veia mais plástica) são muito importantes no processo.

Estou feliz com a forma que as coisas estão tomando. E tá chegando o tempo da gravação…

O post seguinte (na verdade, acima, mas paciência) é uma homenagem ao Léo.

abraços,

Eduardo

Rennerskine

Antes, era nisso que eu escrevia:

Esse caderninho da Nova Era foi meu fiel escudeiro por um bom tempo. Até que o Renner se compadeceu de mim e me mandou um autêntico Rennerskine de presente:

Aquilo verde é um bilhete, que não vou tirar do caderno, e diz o seguinte:

O Renner fez tudo na mão, mesmo. Tenso. Eu disse pra ele que ele poderia ganhar um trocado com isso. Caso você se interesse, escreve pra ele. Escreve só pra elogiar também, às vezes isso é bom.

Ganhar coisas é sempre bom. Ganhar coisas feitas com carinho, é outra parada.

Renner, muito obrigado. Já tô usando o Rennerskine – junto dele, veio inspiração.

abraço,

Eduardo Mano

Moleskine de Pobre

É o meu caderninho. Desses que a gente compra por R$1,50 nas papelarias, pautado, com ilustrações terríveis na casa (como é o caso do meu). O meu eu uso para fazer setlists toscas e compor. Pra você ter uma idéia:

Juro, isso é bem mais organizado que minha cabeça.

Fica aqui a divagação do dia. Sol lá fora. Orações aqui dentro.

Eduardo

Um regalo

Hoje durante o trampo eu estava pensando em como devemos morrer diariamente para nós mesmos, entregar nossas vidas nas mãos de Deus, aos pés da Cruz… enfim, essas coisas de crente. Vai ver foi o resfriado.

Bem, fato é que fiz esse wallpaper. Meu chefe curtiu, meus colegas de trampo curtiram, então, no melhor sentimento Eduardo Mano e Banda, se você achou ele interessante(zinho), basta clicar na imagem aí em cima que ela leva à página para baixar o wallpaper na resolução 1440 x 900 (uma resolução só e olhe lá…). 🙂

Espero que gostem.

abraço,

Eduardo Mano