Velhas Verdades em Castellano

No início de 2015 eu e Eline fomos ao Chile para conhecermos o campo daquele país e conhecer os irmãos da Iglesia Uno, que nos recebeu tão carinhosamente. um dos pontos altos desta ida ao país foi poder servir à Igreja chilena (especialmente a presbiteriana) através da música.

Contamos com a ajuda do amigo Jonathan Muñoz, pastor da Iglesia Uno, para traduzir duas canções: Tu és Deus e Como Ninguém me Conheces. As tocamos onde fomos e pela graça de Deus tivemos boas respostas a elas. Em uma das vezes, conseguimos gravar o áudio da execução da música, e disponibilizamos o MP3 para quem quiser baixar no bandcamp, e em streaming em serviços como o Spotify e o Deezer.

2 anos depois, descubro um vídeo de um irmão chileno tocando Como Ninguém me Conheces (Como Nadie me Conoces), e através desse vídeo, soube que a música foi tocada em um retiro de jovens cristãos. Os vídeos estão aí em baixo.

Tudo o que fazemos é para abençoar a Igreja de Cristo. E é bom saber que a Igreja de Cristo em outros países, e em outras línguas, pode se beneficiar de algo que Deus nos concedeu.

Glórias a Deus por isso. A Ele toda Honra.

Para frente é que se anda

Sou péssimo em manter frequência na escrita aqui neste espaço. Por mais que prometa, por mais que eu queira, não consigo. No ano passado todo foram apenas 5 postagens. Gostaria de me dedicar mais a escrever. Como tudo na vida necessita de prática, vamos ver se praticando a coisa anda.

Quando comecei este espaço, há 12 anos atrás, a ideia era registrar o processo de gravação de um  CD (que, à época, nunca aconteceu). basta ir nos arquivos deste logo para encontrar estas histórias. Foi o mesmo ano em que comecei a estudar teologia em um seminário batista aqui no Rio. 3 anos depois, iniciamos aquilo que viria a ser o Ministério Velhas Verdades, quando gravamos o Canções para Grupos Pequenos, em 2008.

Hoje, muita coisa já aconteceu. Eu e Eline nos casamos e hoje temos uma filha. Gravamos mais 4 trabalhos ao longo deste tempo, viajamos por muitos lugares e pudemos servir a igreja de Cristo no Brasil e em outros países. Embora não tenha terminado a formação em Teologia hoje voltei a estudar no Martin Bucer, fazendo o básico em teologia para desenferrujar e me preparar para, Deus queira, o mestrado.

Nada disso foi por nossa força ou mérito, mas sim pela graça de Deus. Os desafios que temos para 2017 / 2018 são grandes e queremos ser fiéis a Deus naquilo que Ele coloca à nossa frente. Este espaço não está acabado, e espero que seja mais dinâmico. Embora as limitações da plataforma me impeçam de fazer algumas coisas, manteremos este endereço como ponto de suporte de nosso ministério (junto ao Facebook e ao Instagram).

Ore pela gente. Vocês 3 que de vez em quando ainda passam por aqui.

Que Deus seja exaltado em tudo.

SDG

Eduardo Mano

Casa na Rocha

Para nós cristãos, a diferença entre um homem prudente e um homem imprudente reside no local onde ele firma seus pés. Há aqueles que firmam seus pés em terrenos inseguros, movediços, traiçoeiros. Estes, imprudentes, fixam seus olhos naquilo que é momentâneo e fugaz, deixando de lado o que é duradouro. Já aqueles que põe os seus pés em solo firme, seguro, na rocha, têm a confiança e a garantia de que, venha a tempestade ou a bonança, sua base é firme.

Lemos a parábola dos dois alicerces contada por Jesus, e percebemos que não é interessante construir nossa casa sobre a areia. Sabemos que nossas vidas precisam estar fundamentadas em Cristo, para assim termos a segurança de não sermos abalados por aquilo que encontramos ao longo da vida. E neste contexto, é fácil perceber como é importante que nossas famílias estejam bem fundamentadas na Rocha, de forma que, em tempos bons ou ruins, possamos ter plena confiança no arrimo de nossas vidas.

Casa na Rocha é a canção que escrevi para falar de meu casamento com Eline. Eu a compus enquanto morávamos em Manaus, como um reconhecimento de que eu só poderia ser um bom marido para a minha esposa se minha confiança e amor estivessem plenamente depositados em Cristo. Afinal, se aquilo que é requerido de nós maridos é que amemos nossas esposas “assim como Cristo amou a Igreja e entregou-se a Si mesmo por ela” (Efésios 5.25), é apenas amando e confiando em nossos Senhor que conseguiremos cumprir esta ordem.

Hoje, enquanto aguardamos a chegada de nossa filha, Sarah, esta música tem se tornado meu hino pessoal. Minha casa está sobre a Rocha, a construi com temor. Não sou eu que a sustento, mas sim o Senhor. Esta convicção está cada dia mais firme em meu coração; é Ele o sustentador de nossas vidas. É Ele quem cuida de Eline durante toda a gestação (e ainda cuida), e é Ele quem cuida e tece com maestria a vida da Sarah no ventre da Eline. Dependessem elas de mim, estariam perdidas! Mas que grande Salvador nós temos – tanto elas quanto eu dependemos do poder e companhia de Cristo em nossas vidas.

Que grande conforto temos em saber que nossas vidas estão guardadas nas mãos de Deus, e que Ele nos sustém com amor, misericórdia e graça. E por isso, podemos cantar: Minha casa e eu serviremos ao Deus que cuida dos Seus, e que com graça sustenta quem ama as Suas leis.

A Ele seja a glória eternamente. SDG!

Eduardo Mano

Ainda vivos

… E quando a gente percebe, abandonou o site novamente.

Essa é a história da minha vida. Da última vez em que escrevi por aqui, ainda estávamos em Portugal. Foi no dia 20 de janeiro. E mal sabíamos, eu e Eline, que nossa vida estava prestes a mudar radicalmente.

Portugal foi um país extremamente frutífero, onde vimos Deus usar nossas vidas como talvez nunca antes. Pudemos exercer o ministério que Deus nos confiou, fizemos amigos, pudemos ser usados como fonte de motivação, fomos consolados e, além disso tudo, nossa família aumentou. No dia 29 de janeiro Deus nos deu a graça de descobrirmos que Eline estava grávida. Glórias a Ele por tudo isso!

img_1259

Hoje, já há muitos meses de volta ao Brasil, às nossas famílias, igreja e dia-a-dia, faltam apenas alguns dias para o nascimento de nossa filha, Sarah. Deus foi gracioso conosco, nos concedendo uma princesa para que não nos esqueçamos de Sua fidelidade por nós. E creio que este foi o principal motivo por ter, mais uma vez, abandonado este endereço.

Creio que teremos muito a dizer nos dias que se seguem. Ministerialmente, cremos que ainda há muita (mas muita mesmo) coisa a ser feita, tanto na música quanto em outras áreas. Queremos nos dedicar ao serviço da Igreja, e queremos que nossa filha cresça aprendendo com o exemplo de seus pais que, uma vez com a mão no arado, não podemos olhar para trás (Lucas 9.62).

Ainda estamos aqui. Contem com isso.

Um abraço,

Eduardo Mano

Velhas Verdades em Portugal, 06

capa_FB

Estamos em Lisboa. E agora falta pouco para voltarmos ao Brasil.

O tempo em que estivemos no Porto foi muito frutífero. Fizemos amigos, servimos igrejas e pessoas, e cremos que pudemos ajudar na Obra que Deus tem no norte do país. Não há como não mencionar a gratidão que temos a homens como o Pastor Eliel Harada e sua esposa Eleni, do Tabernáculo Baptista do Porto; Pastor Dinê Renê Delgado Lota e sua esposa Rose, da Congregação Baptista em Guimarães; Lucas Daniel, missionário da Associação Baptista do Norte; dentre outros. Foram meses de muito trabalho e alegria.

Agora em Lisboa estamos próximos aos amigos que conhecíamos originalmente em Portugal. No último domingo tivemos a oportunidade de servir novamente aos irmãos da Igreja Baptista da Graça, pastoreada por Jónatas Lopes, amigo que tem sido uma grande benção para nossa família. Cremos que Deus nos dará outras oportunidades de servi-lo enquanto estivermos aqui, e oramos para sermos usados. De qualquer forma, um casal que tem sido de grande benção em nossa vida, Nuno e Dail Coelho, têm nos ajudado como cicerones, companhia e também como confidentes / conselheiros. Damos gratos a Deus pela vida deles!

Peço que continuem orando por nós, e pelas oportunidades que Deus ainda têm para que O sirvamos aqui. Fazemos isso unicamente pela glória de Cristo, para o bem de Sua igreja. A Ele toda honra!

Um forte abraço,

Eduardo e Eine Mano

2015 foi um bom ano musical. E 2016 promete.

desk-music-headphones-earphones

Se tem uma coisa que eu gosto é de acompanhar o que os meus amigos têm feito com seus projetos musicais. E pela graça de Deus, eu tenho muitos amigos com projetos musicais. 2015 foi um ano cheio de bons lançamentos que, infelizmente, devem ter passado desapercebidos pela maioria das pessoas. É uma pena que tanta música boa tenha chegado a tão pouca gente. E como 2016 já apresenta um prognóstico semelhante ao do ano passado, pensei em atualizar os distintos amigos com o que foi lançado no ano passado, o que já foi lançado este ano, e aquilo que vocês podem (e devem esperar) pelo desenrolar deste novo calendário.

A listagem não tem uma ordem cronológica, nem de gosto. E é bem possível que eu, na minha crescente senilidade, tenha esquecido um ou outro. Caso isso tenha ocorrido, atualizarei o texto.

Interlúdio

A banda carioca é uma das que eu gosto há tempos. Liderada por Diego Marins, a Interlúdio trouxe em seu disco de estréia um álbum recheado de guitarras e instrumentais de qualidade, resultando em um dos melhores discos que ouvi este ano. Diego escreve com uma facilidade incrível. Por favor, ouça.

Facebook
Baixe Gratuitamente

Comune

Comune é a banda do Fabiano e do Dilon, amigos já de longa data. Com produção de Jordan Macedo (que já produziu Palavrantiga, dentre outros), o disco foi lançado quase no final do ano passado e está disponível nas principais plataformas online. Quem está ligado no Deezer, pode ouvir o trabalho na íntegra.

Facebook
Deezer

Nooma

Eu sempre fui fã de Post-Rock. Daí vêm os meninos no Nooma e fazem um post-rock “made in Rio de Janeiro”, com o calor do Espírito a substituir o frio dos mares do Norte. Um som extremamente bem-feito, bem produzido e com os toques de peso e eteralidade na medida certa. Os meninos disponibilizaram o disco para download gratuito, embora você possa encontrá-lo nas principais plataformas online.

Facebook
Deezer

Sonar

A banda Sonar é amiga de longa data, há pelo menos 8 anos. Tive a oportunidade de participar indiretamente de dois trabalhos deles, fazendo a arte gráfica do material. Seu novo CD, Neon, foi lançado há alguns poucos meses, e pode ser ouvido integralmente nas plataformas de streaming.

Facebook
Deezer

Solas

A primeira banda fora do Rio a figurar aqui. O Solas são uma dupla do interior de São Paulo e causaram um bom alvoroço com seu EP de estréia. Com letras bíblicas e um som bem folk, conquistaram uma boa base de adeptos. Seu EP de estréia pode ser baixado gratuitamente na internet.

Facebook
Baixe o disco

Domonte

Mais uma banda do Rio, e com um interessante dado em comum com os Solas. O EP de estréia (que pode ser baixado gratuitamente) foi produzido por Guilherme Andrade, que representa 50% dos Solas. Um bom trabalho com algumas regravações, focado na música congregacional.

Facebook
Deezer

Rodrigo Motta

Mais um participante originário de São Paulo, mas que atualmente vive no Rio de Janeiro. Rodrigo vem de uma larga bagagem no meio da música cristã (seus pais foram membros fundadores do Som Maior, um dos grupos ajudaram a formar a mentalidade musical cristã brasileira na década de 80). Seu último trabalho, um EP com três faixas, é uma excelente adição para qualquer playlist. Pode ser ouvido nas melhores plataformas de streaming.

Facebook
Deezer

Gilmore Lucassen

Um participante internacional. À época co lançamento de seu disco de estréia, Gilmore morava na Inglaterra. Gilmore é amigo de muitos anos, líder de louvor e excelente músico. Seu disco foi lançado pela gravadora Gold Ship Records, e pode ser ouvido nas melhores plataformas streaming. Todo gravado em inglês, o disco é bem agradável.

Facebook
Deezer

The Resident Boss

Capitaneado por Evandro Sudré, missionário das 1001 facetas, o Projeto é na verdade uma grande colaboração de Evandro (que produz tudo em seu home studio) e diversos amigos. Eu mesmo já participei de uma das faixas online. O foco do projeto é o lançamento de vídeos, geralmente na página do Facebook. Vale a pena dar uma olhada.

Facebook
Soundcloud

Esses foram os lançamentos musicais de 2015 que me mantiveram ocupado. É claro que houveram outros, e por isso esta lista não se dá na base de ordem qualitativa. São bandas e projetos de amigos que admiro, respeito e gosto.

Creio que em 2016 teremos uma boa leva de lançamentos. É ficarmos atentos!

Um abraço,

Eduardo Mano