Sábado, 2 de julho de 2005

Oficialmente começamos a gravação… não efetivamente gravando, mas fazendo aquilo que eu julgo ser a pré-produção.

A pré-produção (daqui em diante, será pré-prod) é onde a gente pode cortar os cantos daquilo que queremos fazer. Aqui, eu vou sentar com uma pá de gente e acertar vários detalhes, como por exemplo:

– arranjos das músicas,
– tempo (batida por minuto) de cada uma, para que possamos acertar o metrônomo da gravação,
– revisão das letras (português e teologia),
– definição do repertório,
– ensaios e
– orçamento.

Os arranjos eu vou fazer com o Marcelo, tecladista. Quero escrever as partituras das músicas para poder registrá-las logo, e não te problema com Direitos Autorais. Depois dos arranjos escritos, vou passar para a banda, ver se todos gostam e pedir para que cada um defina sua parte… por exemplo, existem dois violões e uma guitarra na banda… definitivamente a gente vai ter que se acertar.

Antes de prosseguir, e falando na banda, vou apresentar cada um deles.

Fabiano “Fabs” Valeriano – Bateria – membro da Igreja Orla Sul e Líder de Louvor.
Gustavo Nagel – Violão – membro da Igreja Batista Memorial da Tijuca, seminarista e Líder de Louvor.
Marcelo Farias – Teclado – membro da Igreja Batista Itacuruçá e pianista profissioanl (o profissional é por minha conta, mas se ele ganha para tocar, já é profissão).
Fábio Boa Sorte, “Binho” – Guitarra – membro da PIB da Penha e Líder de Louvor e guitarrista e líder da banda Blessed.

Não sintam falta do baixista… não é indecisão. É que o cara ainda não foi convidado… hehehe.

Continuando, os outros detalhes que temos que ver são mais sossegados. A questão do metrônomo é muito mais com o baterista, para ele não sair do tempo. Mas estamos falando do Fabiano… ele NÃO VAI sair do tempo.

Eu fiquei muito feliz com o orçamento, pelo seguinte. Antes, quando havia apenas uma opção de estúdio, faríamos 5 seções de 6 horas de gravação cada, sendo que cada hora de gravação custava R$ 35,00, ou seja: 5 x 6 x 35, que dá R$ 1050,00. Então veio o Binho…

Ele sugeriu o estúdio do professor de guitarra dele, Ricardo “Pardal”… o cara é um monstro tocando guitarra, e só tem três dedos na mão direita, devido a um acidente com um rojão… uma pena… mas o cara é absurdo.

O estúdio não tem a melhor aparência, mas é bem grande. Uma das minhas maiores preocupações era em relação à mixagem e masterização, por isso fui logo perguntando. Ele me mostrou algumas bandas que ele havia produzido e que gravaram lá… desnecessário dizer que fiquei bem animado. O som era muito bom, e o melhor, o Pardal é humilde pacas, ouve a gente na boa e com certeza vai aceitar opiniões.

É isso por hoje. Quando tiver maiores novidades, mando outro post. Orem por mim e pela banda, e pelo testemunho que daremos ao Pardal, pois ele não é crente. E o que torna mais fácil nosso papel de ministros do evangelho é que ele é bem receptivo… uma das melhores pessoas com quem já tive o prazer de passar alguns momentos.

Um grande abraço a todos!

Duda

Advertisements

2 thoughts on “Sábado, 2 de julho de 2005

  1. bom saber q eu to no meio dessa benção toda!!! fabs, nagel, duda, dilon e o tecladista q eu ainda nao conheço… estao sendo benção na minha vida!!!! mto bom estar participando!!![]sssBinho

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s