Entendendo a Passion

EDIT: LINK PARA MATÉRIA QUE EU ESQUECI DE COLOCAR ONTEM.

Muitos de vocês sabem que um dos movimentos que influenciaram a Banda (além do movimento Vineyard e, um pouco mais antigo, a Reforma Protestante*) é o Passion.

O Passion nasceu no coração de Louie Giglio, nos anos 90, enquanto ele dirigia um encontro bíblico de estudantes para mais de 1400 pessoas, na Baylor University. A visão de um grande encontro de estudantes surgiu quando Giglio ficou alarmado ao saber que apenas 20% (à época) dos estudantes universitários nos EUA declaravam serem cristãos. Desde então (1995/1996), Passion alcançou mais de 500.000 estudantes.

Via Everson Barbosa, li uma matéria muito interessante sobre o movimento na Christianity Today.

Alguns dados interessantes da matéria (em inglês, mas vou traduzir trechos aqui):

Embora atento às desavenças correntes sobre Adoração, Giglio ainda defende o estilo moderno. “As pessoas precisam se lembrar que quando estão sentadas na Igreja, segurando seus hinários, estão olhando para os 100 maiores hinos de todos os tempos”, diz Giglio. “Eu penso que quanto a Igreja emergir daqui a 200 anos, as melhores das melhores dessas novas canções irão sobreviver”.

Giglio, de 48 anos, especialmente ressente os ataques que o estilo moderno de adoração tem sofrido, ao dizerem que negligencia as dificuldades da vida. Ele demonstra que Matt Redman, que é Britânico, escreveu “Blessed Be Your Name” (Bendito Seja Seu Nome) em resposta aos ataques de 11 de setembro. Redman também compôs as música “You Never Let Go” (Tu Nunca nos Abandonas) após um aborto natural de sua esposa e dos ataques terroristas ao metrô de Londres. Mesmo sua última composição, “Shine” (Brilhe) vai de encontro às dificuldades nas vidas dos estudantes.

“Só podemos imaginar alguns dos estilos de vida e mentalidades que eles encontram nos Campi** das Faculdades”, disse Redman. “É nesse ambiente que eles brilham com a luz de Cristo”.

Por muitos anos, os críticos também têm desferido golpes contra a adoração moderna por ser repleta de individualismo. Giglio não tem se mantido surdo às críticas, e está desafiando os artistas da Passion a resistir essas tentações. Quando Tomlin compôs a canção “How Great is Our God” (Quão Grande é o Senhor), Giglio exortou-o a excluir qualquer referência ao nosso relacionamento com Deus

“Se continuarmos a dizer que é tudo sobre Deus”, diz Giglio, “então de vez em quando vai surgir uma música que não fala nada sobre nós nela”.

E se você continua a chamar as suas músicas de canções de adoração, talvez seja isso que você consiga também.

“Você vai deixar de cantar sobre a Igreja”, disse John Piper, autor premiado e pastor em Minnesota. Giglio convidou Piper para falar em todos as conferências Passion. “Você vai cantar sobre Deus. Você vai procurar coisas sobre Deus que despertam emoções e afeições. Você pode ir pela rota da intimidade, que soa como canções de amor. Ou você pode ir pela rota da magnificência, e chegar à transcendência”.

… E mais:

Apenas a música alta não atingiria o alvo. Teologia entregue sem zelo seria um erro da mesma forma.

“Por muito tempo nós temos preferido a Teologia à Paixão ou a Paixão à Teologia”, Disse John Piper após sua sessão Breakout. “Eu gosto da Passion e de Louie Giglio e tenho estado aqui por 11 anos por que eu acredito no potencial que isso tudo tem. A maioria desses estudantes nunca ouviu ninguém os conclamar a pensar bastante, ir mais fundo, ter uma teologia e pular para cima e para baixo com David Crowder”.

Ortodoxia, doutrina saudável, fé em prática e boa música. Um dos grandes movimentos de avivamento que Deus fez surgir, e teremos a oportunidade de participar disso ano que vem, aqui no Brasil. Esteja orando por isso.

E se o John Piper vier também, aí amigos, é que a festa vai ser realmente completa.

Abraço!

Eduardo Mano

** Plural de Capus é Campi, em latim.

Advertisements

One thought on “Entendendo a Passion

  1. Grande brother!! Valeu pelas traduções, creio que tu conseguiu pegar partes importantes da matéria que me chamaram atenção!Tomara que o Brasil esteja incluido nos projetos deles..provavelmente nao será no RS, mas concerteza vai edificar a nossa nação!

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s