Mensagem aos amigos – apelo

Tenho acompanhado há uns dias, pelo twitter e por blogs, a discussão entre alguns amigos muito queridos. Gente que já me ensinou muito sobre igreja, gente que já ouviu minhas queixas e gente a quem já emprestei os ouvidos para o mesmo.
Muita gente tem entrado na discussão para jogar mais lenha na fogueira, e gente a quem também estimo. A discussão é tamanha que tem gente de todo o Brasil tomando partido. Eu não tomo o partido de nenhum dos dois, por justamente amar as duas partes envolvidas no quiprocó. Decidi tornar esse apelo aberto justamente pela discussão ter se tornado igualmente aberta.
Um desses amigos é designer. Não preciso dizer o nome dele. Ele é alguém que me inspira por seu amor à Cristo e à Igreja. Ele me inspira também com suas criações. Seu estilo é um tanto quanto controverso, mas creio que relevante à discussão igreja / cultura que temos hoje. Ele já me abençoou muito, e continua me abençoando. Ele já abriu a porta de sua casa para mim, já me alimentou, já arrumou lugar pra eu tocar. Eu o amo, e à sua família.
O outro amigo é um pensador. É alguém que, eu sei, ama a Igreja, a Noiva, o Corpo de Cristo. Ele é um cara que me levou a pensar em muitas coisas acerca da Igreja, em especial na época em que ele mesmo estava procurando um novo lugar para congregar. Infelizmente nunca nos encontramos pessoalmente, mas isso não o impediu de me abençoar através da internet: se hoje tenho um domínio e um blog bem mais bonito e funcional, é graças a ele, que abriu a carteira para tanto.
Eu sei que ambos têm muito a adicionar á forma como pensamos igreja hoje. Um através do fazer Igreja, e do pagar pra ver uma igreja sendo aberta em meio aos famintos, necessitados e prostituídos. O outro através de suas elucubrações e de suas traduções, que abençoam não só a mim, mas a muitos outros que buscam a mensagem do Evangelho de forma pura.
Eu gostaria, e muito que todo o problema que surgiu simplesmente desaparecesse. Eu gostaria que as coisas que foram ditas pudessem ser apagadas e esquecidas. Eu gostaria que o alvo, que é o engrandecimento do Nome de Cristo pudesse ser buscado de mãos dadas, e não de mãos em punho. E sinceramente oro por isso. E no que puder, eles sabem, farei minha parte.
Não vou tacar lenha na fogueira. Não vou tomar lados. Eu amo o meu amigo designer e amo o meu amigo livreiro. Amo também todo mundo que tá tomando partido, mas peço que se lembrem de uma coisa: ao colocarmos lenha na fogueira, estamos alimentando a desunião que já é algo comum em meio ao Corpo de Cristo. Só tem uma pessoa feliz com isso, e é o inimigo, e não nosso Senhor.
Se quisermos ser de fato relevantes para os perdidos e para a nossa cultura, devemos demonstrar aquilo que choca: o amor. O amor de Deus choca e constrange.
De joelhos, orando par que o Espírito derrame de Seu amor em nossos corações.
Eduardo Mano

Tenho acompanhado há uns dias, pelo twitter e por blogs, a discussão entre alguns amigos muito queridos. Gente que já me ensinou muito sobre igreja, gente que já ouviu minhas queixas e gente a quem já emprestei os ouvidos para o mesmo.

Muita gente tem entrado na discussão para jogar mais lenha na fogueira, e gente a quem também estimo. A discussão é tamanha que tem gente de todo o Brasil tomando partido. Eu não tomo o partido de nenhum dos dois, por justamente amar as duas partes envolvidas no quiprocó. Decidi tornar esse apelo aberto justamente pela discussão ter se tornado igualmente aberta.

Um desses amigos é designer. Não preciso dizer o nome dele. Ele é alguém que me inspira por seu amor à Cristo e à Igreja. Ele me inspira também com suas criações. Seu estilo é um tanto quanto controverso, mas creio que relevante à discussão igreja / cultura que temos hoje. Ele já me abençoou muito, e continua me abençoando. Ele já abriu a porta de sua casa para mim, já me alimentou, já arrumou lugar pra eu tocar. Eu o amo, e à sua família.

O outro amigo é um pensador. É alguém que, eu sei, ama a Igreja, a Noiva, o Corpo de Cristo. Ele é um cara que me levou a pensar em muitas coisas acerca da Igreja, em especial na época em que ele mesmo estava procurando um novo lugar para congregar. Infelizmente nunca nos encontramos pessoalmente, mas isso não o impediu de me abençoar através da internet: se hoje tenho um domínio e um blog bem mais bonito e funcional, é graças a ele, que abriu a carteira para tanto.

Eu sei que ambos têm muito a adicionar á forma como pensamos igreja hoje. Um através do fazer Igreja, e do pagar pra ver uma igreja sendo aberta em meio aos famintos, necessitados e prostituídos. O outro através de suas elucubrações e de suas traduções, que abençoam não só a mim, mas a muitos outros que buscam a mensagem do Evangelho de forma pura.

Eu gostaria, e muito, que todo o problema que surgiu simplesmente desaparecesse. Eu gostaria que as coisas que foram ditas pudessem ser apagadas e esquecidas. Eu gostaria que o alvo, que é o engrandecimento do Nome de Cristo pudesse ser buscado de mãos dadas, e não de mãos em punho. E sinceramente oro por isso. E no que puder, eles sabem, farei minha parte.

Não vou tacar lenha na fogueira. Não vou tomar lados. Eu amo o meu amigo designer e amo o meu amigo livreiro. Amo também todo mundo que tá tomando partido, mas peço que se lembrem de uma coisa: ao colocarmos lenha na fogueira, estamos alimentando a desunião que já é algo comum em meio ao Corpo de Cristo. Só tem uma pessoa feliz com isso, e é o inimigo, e não nosso Senhor.

Se quisermos ser de fato relevantes para os perdidos e para a nossa cultura, devemos demonstrar aquilo que choca: o amor. O amor de Deus choca e constrange.

De joelhos, orando par que o Espírito derrame de Seu amor em nossos corações.

Eduardo Mano

Advertisements

6 thoughts on “Mensagem aos amigos – apelo

  1. To contigo Éber, mas apoio a oração sem saber o que ta rolando. Divisão e facção nao é nem um pouco bom pro Corpo. Já to sofrendo aqui ja! Vamo parar de bobeirada minha gente. Perdão faz bem.
    Abração aos Manões

  2. Mas o que aconteceu, minha gente, parece assembléia batista?! Ismos e logias ainda não trazem mensagem de salvação, vamos tomar cuidado… Assim como a respiração dá vida, a oração dá salvação. Vamos orar para que continuemos em pé, trabalhando, pois assim não é vão no Senhor. E se me permitem…

    Senhor! Deus Pai, Deus nosso!
    Abençoa nossas vidas no sentido de nos tornarmos um em ti, pois o teu corpo não pode se dividir, ou se desfacelará. Que todos nós tenhamos o cuidado de orarmos por nossas vidas e a de nosso irmãos, que nos ajudemos e nos edifiquemos mutuamente para que Teu corpo cresça rumo à perfeição! Dá-nos paz, a que vai além de todo o entendimento humano, e que a glória ao Teu nome seja devida, sempre e sempre! No nome de Jesus, detentor de todo o poder, é que oro(amos). Amém.

    Amém? Vão em paz!

  3. Nem tinha visto que vc tinha escrito isso aqui. Incrível como parece que vc sou eu e vice-versa. Mesmos amigos, mesmos sentimentos. Graças a Deus que tbm estou com as mesmas atitudes…tentando ajudar e orar pelos dois. Boto fé que um dia a coisa se ajeita, pq do jeito que está, tá bem feio.

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s