Considerando

Ontem eu passei boa parte do dia fazendo algumas consideração acerca de chamado, propósito, essas coisas que têm tudo pra se tornar um papo hiper chato, mesmo que seja um papo de você para você.

Não é que o fato de Deus nos chamar para algo seja chato, muito pelo contrário. É que às vezes, as pessoas usam esse tipo de conversa para manipular e convencer outras pessoas de algo que nem sempre é inteiramente verdade. Mas enfim, estou digredindo.

Estava pensando no fato de que Deus nos chama com propostas diferentes. Pessoas diferentes, obviamente têm chamados diferentes. Nem todos precisam fazer a mesma coisa. Paulo, sendo judeu, pregava aos gentios, enquanto Pedro, aos seus. Não há problema nisso, esse é o lance. A dificuldade é quando todos querem fazer igual, ou pior ainda, quando querem fazer igual por saber que assim terão mais “sucesso”.

Ao olhar a vida de Cristo, estudar Suas palavras e ver como Ele agia, percebo que a vida é muito menos relacionada a “sucesso” (que está muito ligado à nossa vontade, e às vezes à vontade de nossos pais, etc…) do que a fazer a vontade de Deus… e com isso entendo que nem sempre a vontade de Deus é que sejamos conhecidos, famosos, ricos e tudo mais… mas Ele sempre quer que sejamos referência: de santidade, de serviço, de compaixão, de amor, de justiça. Entre outros, claro.

Uma coisa que sempre digo para minha esposa (ou melhor, duas coisas, ou mais) é que precisamos fazer aquilo que nos deixa felizes. Eu não quero chegar, daqui há alguns anos, olhar para minha vida e dizer “não tive nela prazer”. Já disse isso uma vez, mas enquanto eu estava tentando ser algo que não era (musicalmente falando), eu não via muito resultado em trabalho algum. E no momento em que passei a ser eu mesmo fui honesto não apenas comigo, mas com Deus.

Enfim, considerando os pensamentos de ontem, é isso que tenho para deixar. Não é nada no estilo “deixa a vida me levar”, muito pelo contrário. É sobre colocar a vida nas mãos de Deus, já que Ele é quem dá sentido às coisas.

Sejam sempre quem vocês são quando sozinhos.

abraço,

Eduardo

Advertisements

3 thoughts on “Considerando

  1. Grande eduardo…

    Hoje (na verdade agora à noite, no mesmo instante q eu fazia esta mesma reflexão que vc – e ao avistar teu twitt ao logar no twitter por acaso) lembrei-me que não existe a superestimada coincidência. Tenho me feito estes mesmos questionamentos, e é bom ver que não estou só nesta jornada, rsrs. Percebi tb q algumas coisas realmente devem ser secundárias e nossa honestidade conosco e para com Deus (por consequência), essa sim, como vc bem afirmou, deve ser a prioridade de nossas vidas. Obrigado por ter complementado meus pensamentos e ter me abençoado.

    Até.

  2. Uma boa definiição de santidade é caráter. Chamado é um compromisso a viver uma vida de caráter.

    Gosto de pregar sobre esse tema, é rico em pensamentos e considerações. Nem sempre é facil entender porque Deus usa pessoas bem diferentes para diferentes maneiras, como você ressaltou.

    O que a gente não pode pensar é achar que a vontade de Deus é uma coisa confortável, muitas vezes é penosa e nos leva a renunciar certas coisas.

    A gente vai aprendendo, e buscando cumprir aquilo que Ele nos comissionou.

    Gostei mesm de ler seu texto!

    Grande abraço

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s