Sobre arrependimento

Essa é uma nota exclusivamente pessoal e não se estende à banda.

Reparei hoje que a repercussão das asneiras que falei antes da nossa apresentação no Sarau da Comuna foram bem maiores do que imaginava.

Em suma, o que eu fiquei pensando enquanto andava os poucos passos entre a livraria do Seminário e a porta da minha casa, foi o seguinte: se eu não acreditar naquilo que eu faço, ninguém mais vai.

Eu acredito no que fazemos como banda. Acredito que nosso CD vai ser bom, bom mesmo. E daí que não estou no mesmo nível dos artistas que admiro? Isso não faz diferença alguma, pois a nossa, e minha intenção não é a competição, nem o sucesso. Não estou sendo romântico quando escrevo isso, estou sendo até bem realista. A mim, interessa muito mais trazer algum conforto e alternativa a quem está cansado das mesmas velhas fórmulas.

Essa diatribe é um exercício de auto-confiança, algo que meus amigos sabem não ser o meu forte. A bobeira de sábado pela manhã vale como aprendizado.

Voltemos, agora, ao que é mais interessante.

Elly, muito obrigado por me ajudar a entender isso.

abraços,

Eduardo

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s