Notas

Algumas notas e novidades, começando pelas últimas:

• Impulso nos downloads do EP
Gostaria de pedir a ajuda dos amigos online na divulgação do EP. Se você puder nos ajudar de qualquer forma, por favor, o faça. Divulgue o link para download, ou mesmo o endereço do blog. Estramos muito próximos de alcançar uma marca modesta, mas bem legal, e se os amigos ajudarem, o chegaremos lá rapidinho.

• Mudanças no design do blog
Já há algum tempo que quero mudar o layout do blog. Nada demais, apenas um pouco mais de cores. Como este blog tem tomado cada vez mais proporções pessoais, além da divulgação da banda, achei por bem deixar o “& Banda” um pouco de lado. Apenas uma questão estética, entendam.

• Opção de doações via PagSeguro
Um amigo me indicou o serviço do PagSeguro como forma de receber doações pelo download do EP. Ele continua gratuito, ninguém precisa dar nada para baixá-lo. Mas caso alguém queira nos ajudar, a partir de agora é possível.

• Agenda
Segunda-feira eu devo atualizar nossa agenda. Algumas datas de minstrações, outras de pregações. A quem interessar possa, atenção.

• Moral – Banda Interlúdio
Por favor, entrem nesse link agora e ouçam a música da banda Interlúdio, do meu amigo Diego Marins. Lindo, lindo. Fiquei muito feliz em ouvir o que eles disponibilizaram.

No mais, é isso.

Duda

Sobre o Natal

Eu havia decidido não escrever nada sobre o natal, não pelo menos até ontem. Vou me explicar melhor: eu vou, como estou a fazer agora, escrever algo sobre o natal, mas não queria postar antes do natal, apenas depois. Fez sentido?

Eu não sou contra o natal. Não vejo uma boa explicação pela qual os cristãos não devam celebrar a data, embora certamente há quem possa listar uma boa dezena delas. Não vejo uma boa explicação para não honrarmos uns aos outros com presentes.
Cristo definitivamente não nasceu no dia 25 de dezembro. Mas pouco me importa que exista uma divergência quanto à data de Seu nascimento. O que realmente me deixa maravilhado é que Deus escolheu tornar-se homem, vindo ao mundo na forma de uma criança frágil e indefesa, nascendo dentro das piores condições higiênicas possíveis.
É emocionante que o próprio Deus, criador dos céus e da terra, tenha enviado Seu próprio filho para viver entre nós com o propósito de morrer uma morte humilhante em meu lugar. O negrito no trecho “em meu lugar” se faz mais que necessário, uma vez que o sacrifício substitutivo de Cristo nos garante que nada nesse mundo, senão o sangue de Cristo derramado no Calvário, pode nos garantir a salvação.
O natal para mim significa não só que Cristo nasceu, mas também que Ele tornou-se servo e suportou a morte na cruz. Uma mensagem não está separada da outra.
Essa é a verdade que faz minha voz tremer e meus olhos se encherem de lágrimas sempre que prego ou que canto sobre Jesus. O conhecimento precede o sentimento nesse caso. Choro por saber da verdade, e espero que essa verdade permaneça gravada em meu coração até o dia em que eu morrer e for ter com Deus nos céus.
Esse é o significado do natal para mim.
E veja como as coisas fica bonita e emocionante a explicação do que é o natal através da arte  de Charles Schulz:
Deus abençoe a todos,
Duda

O que é um EP?

Bem, quem acompanha o blog tem visto, nos últimos meses, um extensivo uso da sigla EP.

Só para deixar claro:
“Extended play (EP) é uma gravação em vinil ou CD que é longa demais para ser considerada um compacto (single), e muito curta para ser classificada como álbum. Normalmente um álbum tem oito ou mais faixas e tem duração variando entre trinta e sessenta minutos; um compacto pode ter somente uma faixa e geralmente tem uma duração típica de cinco a quinze minutos; um EP tem entre quatro e oito faixas e duração de 15 a 35 minutos.
Alguns artistas preferem chamar um EP de mini-álbum para dar um significado maior ao seu trabalho ao invés de ser classificado apenas como mais um aditivo em sua discografia.”
(via Wikipedia)
No mais, disponha.

surpresa 2

Há alguns dias eu postei que havia recebido o livro This Momentary Marriage, do Pr. John Piper. Hoje abri meu e-mail e recebi uma notícia igualmente legal. Mais legal ainda pelo fato do Paulo Camargo, do PC Notas ter feito o seguinte:

🙂
No mesmo tema, ontem recebi, via meu cunhado, uma cópia do CD Porto Esperança, do Jorge Rehder (comentei sobre o lançamento do mesmo no post aí em baixo). Assim que terminar de ouvi-lo comentarei aqui.
No mais, leiam o post abaixo e comentem.
E participem de promoções.
Duda

Artistas Independentes – um bate papo

Outro dia eu li que um artista independente conseguiria “viver” de sua arte se tivesse uma base de 10.000 fãs, ouvintes, aficionados… 10.000 pessoas que estariam ansiosas por ouvir aquilo que você produz.

É claro que o texto foi escrito por um americano, ex-membro de uma banda relativamente famosa e que hoje circula os EUA com um trabalho solo. Ele, ao partir para sua carreira solo, automaticamente trouxe consigo um pequeno exército de fãs, gente que apreciava sua banda anterior.

Mas vamos trazer isso para nossa realidade brazuca.

No Brasil, nosso mercado é comandando por duas ou três gravadoras, e no Rio a situação é ainda mais sintomática, já que todas essas gravadoras têm atuação muito forte aqui. Isso quer dizer que nós, artistas independentes, precisamos vencer a principal das barreiras: o preconceito que as pessoas têm do que é novo, diferente, e muitas vezes, sem selos.

Uma das saídas desse beco seria a união. Se uns aos outros nos apoiássemos, indicando, vendendo uns o produto dos outros em cultos e apresentações, sem se preocupar se isso faria com que seu material vendesse menos, talvez pudéssemos alcançar mais pessoas. Outra possibilidade seria a luta armada, mas aí a coisa seria menos romântica.

Mas como todos sabemos, eu não sou detentor de nenhuma resposta, e sei que tem gente bem mais capaz de oferecer dicas do que eu. Gostaria de ouvir a sua opinião, sério mesmo. Seja você um artista ou não, e independente de qual arte você faça (música*, literatura, fotografia, artes plásticas…)

Vamos, dêem seus pitacos. Espero que seja interessante.

* Não vou fazer distinção entre tudo aquilo que a música cristão possa representar. Portanto, se você toca MPB, jazz, rock, hardcore, adoração, adoração extravagante, e todas as expressões musicas que temos em mãos, por favor, participe.