Chamados à Humildade

Lembro-me com clareza do primeiro atrito que tive com alguém no Seminário. Foi com um jovem que vislumbra o ministério pastoral. Embora não me lembre muito bem do contexto, da situação que nos levou a discutir, lembro-me exatamente da frase: “meu Pai é dono da prata e do ouro. Eu nasci para ser cabeça!”.

Frases triunfalistas como estas dizem muito a respeito de quem as profere. Dizem, por exemplo, que essa pessoa entende as Escrituras como ela quiser. Dizem também qual é a principal motivação dela no ministério – e com certeza, não é a edificação e salvação de almas.

Após ele ter dito a frase, eu disse que Deus nos resgatou do lamaçal do pecado, que Ele nos amou estando ainda nós chafurdando nesta lama, e que Ele pagou o preço pela nossa sujeira bem antes mesmo de nós nascermos. Lembrei a ele que não existe tal coisa como um “cristão perfeito”, e que é somente pela Graça de Deus que não somos consumidos, e não pelos nossos esforços.

Daí eu sou chamado de fundamentalista, de ortodoxo, de puritano.

Antes isso a ser chamado de liberal.

Mas o meu ponto aqui não é este. Meu ponto é lembrar aquilo que a Bíblia, em sua inerrância, nos afirma.

Jesus, ao proferir as bem-aventuranças, em Mateus 5, inicia dizendo que bem-aventurados são os humildes (ou pobres) de espírito, porque deles é o Reino dos Céus. E ao lembrar-nos desta passagem, pensamos em Lucas 18.10-14, na parábola do Fariseu e do Publicano. Enquanto o primeiro se gabava daquilo que, em sua cabeça, o justificava perante Deus (as obras da carne), o Publicano, de cabeça baixa, batia no peito e afirmava que era um pecador. E este foi para casa justificado por Deus, “pois quem se exalta será humilhado, e quem se humilha será exaltado” (Lucas 18.14).

O humilde de espírito reconhece que não possue méritos diante de Deus, e por isso, confia somente nEle para ser justificado. O Humilde de espírito sabe que não há obras suficientes no mundo, nem no universo, que ele possa fazer para auto-justificar-se. Somente pela Graça e Misericórdia de Nosso Senhor é que alcançamos tal justificação.

Lembramos ainda de Tiago 4,6: Deus se opõe ao orgulhoso, mas dá graça ao humilde.

Esse irmão esquece que Jesus também disse em Mateus 18 que quem quiser ser o maior no Reino dos Céus, deverá ser humilde como uma criança (Mateus 18,4), e não astuto como uma víbora.

Esse irmão esqueceu do que o Apóstolo Paulo disse em Filipenses 2, 5-11:

“Seja a atitude de vocês a mesma de Cristo Jesus, o qual, embora sendo Deus, não considerou que o ser igual a Deus era algo a que devia apegar-se; mas esvaziou-se a si mesmo, vindo a ser servo, tornando-se semelhante aos homens. E, sendo encontrado em forma humana, humilhou-se a si mesmo e foi obediente até à morte, e morte de cruz!
Por isso Deus o exaltou à mais alta posição e lhe deu o nome que está acima de todo nome, para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, no céu, na terra e debaixo da terra, e toda língua confesse que Jesus Cristo é o Senhor, para a glória de Deus Pai.”

Servimos a um Rei humilde, que pede a Seus servos que mantenham a humildade de uma criança, para assim serem grandes.

Essa é a loucura do Evangelho, que nem mesmo os Cristãos entendem.

Que Deus nos ajude.

A Graça e a Paz.

Duda

Texto originalmente publicado aqui em junho de 2006.

agenda

Num arroubo* de alegria, comunico que nossa agenda agora está aí, em toda a sua glória HTMLística e Arialística. Não zombem – meu forte não é web, e tô achando lindo.

Está aí na direita, logo abaixo do menu.

🙂

a direção.

*[Dev. de arroubar.]
S. m.
1. Arrebatamento que extasia; êxtase, enlevo, encanto, arroubamento:

Notas

Os comentários estão sendo respondidos, me desculpem a demora para tanto. Essa semana foi realmente complicada.

Estou ouvindo o EP aqui em casa. Ora qual, o meu! Devo dizer… tenho muito orgulho do que fizemos.

Estaremos saindo (se tudo der certo) (eu, minha esposa e mais algumas pessoas) daqui a algumas horas para Friburgo, onde participaremos do retiro Intensidade ’08, retiro da equipe de adoração de minha Igreja. Creio que serão momentos muito bons na presença de Deus.

Este mês tínhamos 5 eventos marcados para participar. 3 foram desmarcados. Os dois que sobraram são os seguintes:

07 de dezembro
Igreja Orla Rio
10:30 da manhã
Praia de Botafogo, 158 (auditório da Uni IBMR)
(clique aqui para ver a divulgação do evento)

07 de dezembro
Igreja Batista em Neves
19:00 da manhã
maiores informações ainda por vir

É isso!

frustração

Estou me sentindo um pouco frustrado.

Acho que o pior efeito da frustração é que justamente nesse momento, você acaba enxergando as coisas com maior clareza. Pense bem: quando vai tudo às mil maravilhas, você não pensa em pormenores, nas pequenezas do dia-a-dia que efetivamente podem te trazer para baixo.

Mas, enfim, sei exatamente a razão desse inglório sentimento. Sinto-me frustrado por não ter dado a devida atenção ao estudo da Teologia como deveria ter dado, o que me levaria à formatura ainda este mês, o que certamente não vai acontecer. Sinto-me também frustrado por não conseguir visualizar claramente onde Deus me quer, e acho que isso pode ter alguma relação com minha displicência no curso.

Sinto-me (um pouco) frustrado por não viver exatamente aquilo que imaginei que estaria vivendo próximo ao 30 anos (you know, I’m 29…), embora Deus tenha excedido todas as minhas expectativas quanto à minha esposa, a maior bênção que Ele poderia ter dado a um desgraçado como eu. O melhor de Deus para o pior dos homens.

Esse sou eu olhando para dentro do meu mundo, que é cinza e pálido. Sei, por fato, que se olhasse para o mundo que Deus criou, colorido e vibrante, não só veria, como sentiria Sua Graça eterna e abundante… mas graças ao bom Deus que me entende mesmo quando eu não consigo entendê-Lo.

Bem… nem tudo são flores, mas elas ainda assim são lindas e estão por aí…

Duda (ainda frustrado, mas com boas perspectivas…)

Notas

Para quem ainda não viu, tornei-me colunista do site/blog Solomon1. Já tem dois artigos lá (que não serão, a priori, repostados aqui). Aconselho uma olhada em todo o conteúdo do site, mas caso queira um atalho para meu material, clique aqui.

Temos uma agenda “cheia” até o final do ano, que pretendo ainda hoje colocar aqui (falta confirmar alguns detalhes de uma ou duas datas). Fique atento, caso você more no Rio e curta o nosso som.

Se você curte o nosso som, baixou o EP e infelizmente não é do Rio, conseidere a possibilidade de nos levar até sua Igreja. Se você acha que vai ficar apertado, junte-se a outra Igreja. Juro que a gente não exige passagem de avião, nem estadia em hotel.

Ao que tudo indica, o Fluzão não será rebaixado, e se bobear, ainda entra na Sul-americana. Que venha o São Paulo.

Mallu Magalhães

O Cd da menina é legal, legl mesmo. Vale a pena. As letras… bem, são legais naquele esquema: não dizem muita coisa, meio psicodélicas. Tomara que a mídia não faça com ela o que geralmente fazem com quem faz sucesso rápido: logo deixam de lado. Se aos 20 (meu Deus, ela tem só 16), 25, ela ainda estiver mantendo o bom nível musical, a carreira dela há de durar.

Mas falando um pouco mais sobre o “meu Deus, ela só tem 16 anos”, aparentemente não há problema (legal) no fato dela, igualmente aparentemente (embora ela já tenha dado umas declarações explícitas de paixão), manter um relacionamento com o Marcelo Camelo (30 anos). Mas como vocês sabem, eu sou moralista e acho estranho, para não dizer absurdo.

Fico pensando nas adolescentes de 16 anos da minha igreja. se elas aparecessem no culto de mãos dadas com um cara de 30, aposto que a galera juntava nele, isso se os pais delas já não tivessem juntado nela (o mesmo vale para o inverso, meninos de 16 com mulheres bem mais velhas – antes que me chamem de sexista). Mas como eles são artistas, vão falar que suas almas são compatíveis, que seu relacionamento é algo lindo e romântico, etc.

For me, it’s just plain wrong. But she’s got a really great record.

Mais sobre o assunto
Mallu Magalhães: “Estou totalmente apaixonada” – EGO, 18/11
Mallu Magalhães e Marcelo Camelo estão namorando, diz jornal – EGO, 15/11

grande pecado internetístico

Acabei de inventar uma palavra… acho.

E quero confessar um pecado: eu, apesar de acompanhar, não participo dos comentários aqui no blog. Ou melhor, não participava. Gostaria de publicamente pedir desculpas a todos vocês que têm empenhado seus preciosos minutos comentando e participando da interatividade aqui desse espaço. Eu deveria fazer o mesmo que vocês, embora em muitos momentos, eu tenha comentado nos blogs de alguns dos comentaristas.

Mas isso vai acabar, a partir de agora. Podem contar com isso, irei participar sempre que houver comentários, quaisquer que sejam.

Em tempos de 2.0, eu não poderia cometer esse erro. Mas entendam, eu ainda sou 0.5.

Seja lá o que isso quer dizer.

um abraço, vamos conversar.

Duda

Moral: Victor Vieira

O Victor hoje me chamou no Google Talk pra me dar uma notícia. Tlinho, ele não sabe que eu sou rato de blog, e a notícia que ele ia me dar, eu já sabie há, pelo menos, 12 horas: Victor colocou umas músicas novas em seu MySpace. Eu ouvi e gostei. Espero que o mesmo ocorra com você.

Ele não precisa de moral minha, eu é que preciso de uma moral dele. O cara tem um currículo musical bem legal.

Infelizmente não dá pra baixar as músicas, mas se a gente insistir, quem sabe ele não muda de idéia?

Victor é um amigo de internet, um dos poucos com quem ainda não tive o prazer de fazer um som junto. Talvez algo se concretize através de seu novo projeto… quem sabe?

vai lá e diga que eu mandei oi.

Duda

Presbiterana de Vila Isabel, 18.11.08

Domingo à noite estivemos eu, Cadu, Sandro e Léo na Presbiteriana de Vila Isabel, a convite do Rev. Luiz Longuini, professor nosso no Seminário do Sul.

Queria começar dizendo que a Igreja é linda. Muito bonita mesmo. Em especial a porta principal do santuário, em madeira e vidro, trabalho extraordinário. Mas os detalhes não param aí. O palco, em tábua corrida, com uma elevação arredondada que nos aponta o caminho para os dois bancos, além do teto rebaixado com spots… lindo, lindo mesmo.

A igreja não estava cheia, há de ser admitido. Mas foi interessante tocar 8 músicas, sendo que 5 deconhecidas e 4 da banda, e ver que a galera gostou. O Rev. Longuini, por exemplo, gostou mesmo.

E mais, dos 19 CDs que levamos para vender, 18 se foram. Se lembrarmos que o material está disponível para download gratuito, isso é algo a ser levado em conta.

Bem, aprendi que tem gente que gostaria de saber quando e onde a gente vai tocar… então, a partir de agora, teremos uma agenda. Não sei ainda como, mas teremos uma.

No mais… aprecie as fotos!

15 de Novembro – Presbiteriana de Vila Isabel

abraço,

Duda